domingo, 27 de abril de 2008

Desconstruindo a gravidez na adolescência. No Brasil

Dados do IBGE mostram que nos últimos dez anos, o número de mulheres que foram mães entre 15 e 17 anos passou de 6,9% para 7,6%. Aumento se deu principalmente no Nordeste. A falta de políticas públicas direcionadas à família de classe média-baixa brasileira é um fator determinante para o progressivo e desordenado aumento do número de casos de gravidez indesejada na adolescência, no país. A carência de planejamento familiar gera um nocivo encargo para o estado, que já se vê saturado, e não consegue suprir as necessidades, sejam elas, alimentícias, educacionais, salutares e de renda, dessas" jovens pré-famílias".
Alguns fatores estão na gênese do problema; um desses, bastante observado, é a relação que há entre a prematura iniciação do jovem, e até mesmo da criança, na sexualidade, esta, banalmente mostrada e aludida nos veículos midiáticos, e o desenvolvimento de uma certa erotização prococe. Também, outro fator preponderante à essas problemática, é a questão da mudança, ou mesmo, da reconfiguração dos costumes, isto provido pela globalização e pelos métodos capitalistas impostos na sociedade. A mesma mídia que vincula a sexualidade, sem distinguir faixa etária, não se importa em produzir instrumentos para contê-la, mas nesse caso a culpa recaí sobre a gestão estatal, na qual não há interesse de investir em campanhas publicitárias preventivas e nem estratégias "anticoncepcionalizantes". Sem meios de sustento a qualidade de vida da 'família' jovem e pobre, caí drasticamente, levando muitas vezes a causar uma desestruturação, desequilíbrio, do convívio e da prática familiar.
Uma forma viável de remediar essa situação, é a implementação de aulas-campanha sócio-educacionais, como forma de esclarecimento, informando e tornando acessível ao cidadão comum das 'castas' tidas como inferiores, o modo eficaz e programado de iniciar a vida familiar. A publicidade tem um papel mais do que essencial nesse tema. O alvo principal deve ser a consciência do jovem.

40 comentários:

Elton D'Souza disse...

A mídia realmente não está preocupada com a erotização na sua programação, pelo contrário, ela é massante nesse quesito, pq eles tem o retorno do povo q não tem instrução para dissernir q isso só faz mal aos jovens e as crianças.

bom texto

http://cienanosdesolead.blogspot.com/

gabi disse...

meninas que não pensam no futuro!

Rosane ! disse...

é como sempre digo... esse mundo já está perdido, cada dia vemos mais e mais absurdos, outro dia uma amiga me contou que o tio dela está namorando uma menina de 14 anos, imagine a idade dele ? 60 anos !!! isso é um absurdo, ela é apenas uma criança, e ainda por cima ele conseguiu autorização na justiça pra ficar com ela, vê se pode ?

Eu Barros disse...

Pow, eu penso que a gravidez só vem quando o jovem quer, hoje em dia tem tantas formas ed prevenção!

Rosane ! disse...

oi, aceito parceria sim, mas eu não tenho banner e nem sei como faço.

NANA disse...

É exatamente isso que eu penso.
Concordo com o "Eu Barros" quando ele diz que há informações e meios de se evitar uma gravidez. Mas o que realmente falta é a 'concientização' da população.
Muitas vezes há o desinteresse das pessoas. Acho fundamental o papel da mídia na questão "planejamento familiar".
E penso que já deveria ter desde o ensino fundamental um trabalho voltado para essa educação, p/ essa conciência. Não é fácil. Deve ser um esforço conjunto, várias frentes unidas. Mas daria certo, afinal é de pequeno que se aprende.

Um bom planejamento familiar, evitaria resultados como o de Isabela. Pais jovens, se separam, encontram outros companheiros... Enfim.

Vou linkar seu blog no meu pessoal!
Bjs.!



http://noticias-irrelevantes.blogspot.com/
Hoje estamos recebendo a visita do Nando.

JC digital disse...

Jovens grávidas realmente eh complicado, e complicado mesmo é quando não é um filho, e sim uma 'penca'.

Blog JC digital

♥Blog Rodela♥ disse...

tenho preguiça de ler :P

lucas disse...

esses dias eu e meus amigos tinha comentado sobre isso cda vez mais as adolecentes ficao gravidas mais cedo...antes não era assim começou isso de uns dez anos pra cá...uma moça de 15 anos fikar gravida ah uns dez anos atraz era coisa de outro muindo...hoje as pessoas entendem como normal..abraços..

dá uma olhada no meu blog tbm pra descontrair ok..

http://naneurose.blogspot.com/
http://naneurose.blogspot.com/

Jóta C.P disse...

Consciencia coletiva não interessa ao governo, por isso estamos emergindo a cada segundo.

Otimo Blog

iti disse...

Temos muitas pessoas que ainda se preocupam com isso hj,...mais na real qm tem que previnir são os jovens.. ñ é ?

ps: deixa eu ti pergunta, como vc pois em seu template um logo em flash?

Quem sou eu? disse...

Bem, os jovens tem que colaborar, né?
Meu irmão e a namorada msm não são nada bobos, sabem bem o que é uma camisinha e tiveram uma boa educação.

Plágio disse...

meninas que não pensam no futuro [2]

www.e-nozes.blogspot.com

natalia disse...

adorei o post! seu blog ta otimo! bjos

jonatha disse...

FELICIDADE..
é um assunto complexo na verdade
cad aum tem sua visão..
algumas pessoas forma sua isao atravez da televisao, internet, se deixam levar..
outras como eu formam sua visao pelo que viveu...
assim aprendi que felicidade nao é sentimento completo..

obrigado pelo post

Giuh disse...

bem leegal *.*

Ricky disse...

Oie...

Passei por aki com o intuido de retribuir a visita no meu blog...

mas achei td aki muito interessante...
concordo em alguns pontos com vc!
D+!

Ps: eh vc disse q acha q temos alguns tracos em comum em nossa personalidade, quais seriam esses?
heheh

AbracO!
Wlw

salivaabsinto disse...

Na minha opiniao,antigamente nao havia informaçao!hoje ja existe muito!Porém em cidades e vilarejos pobres é provavel msm q nao tenha tanta informaçao qt em cidades grandes!Isso vai partir muito do adolescente também!Muitos tem a informaçao,mas nao tem a camisinha na hora!Acontece!Nesses dados ai tbm podem estar incluidos aqueles que sao adolescentes,mas q planejaram o filho!é mais raro,mas tem!

A ultima imagem parece com a Lana e o careca é o Lex!(Y) rsrsrsrrs

bjao,gostei msm do seu texto!

Sinceramente? disse...

Um bom diálogo entre pais e filhos tb é de suma importancia! Orientação tb deve vir de casa,e não somente de campanhas,escola e etc.
Legal teu blog!!

Nathalia disse...

A publicidade realmente tem um grande poder de impacto sobre a sociedade, porém, não acho que que é dever dela, diminuir problemas vindo de uma falta de estrutura socio-economica implantada pelo governo. Mas para que? é bem mais fácil e prazeroso fazer cruzeiros pelo mundo todo, comprar cadeiras confortáveis e lixeiras.

gostei do seu blog :)

André Logan disse...

A questão é que não se resolverá esse problema da noite pro dia... deve haver um plano de ação, não a longo prazo pois não podemos nos dar esse luxo, mas algo que realmente faça diferença.

Karla Hack disse...

Falta é conscientização da população
Tem meios para se evitar uma gravidez.. meios até gatuitos..
Mas, ainda ssim, seja por culpa da mídia, do atraso educacional do país, ou por puro deslize...
a situação está como está..

;D

bjus

BLOGDOED disse...

Fui pai aos 21 anos.

Foi uma bosta aceitar a gravidez da minha namorada. Envelheci em 6 meses o que devereia ter levado uns 5 anos pra envelhecer.

É mais difícil do que qualquer um pode pensar.

Minha filha não mora comigo e moro de saudades dela e de culpa por não ter escolhido viver com amãe dela.

é isso aí

O Poeta disse...

este tipo de problema, como tantos outros, só tendem a piorar, como por exemplo também a violencia e o uso de drogas.
a politica brasileira é muito pouco voltada para o social, afinal como é possivel que um dos 10 paises mais ricos do mundo tenha tantos problemas estruturais?
nao estou dizendo que por exemplo os USA também não os tenha, mas esses problemas ao menos têm acompanhamento dos governantes por lá

blog disse...

Demonizar a mídia virou moeda fácil. A questão é mais profunda é mis triste: falta educação, que é a base para a formação crítica, para um olhar mais atento à realidade.
Simples. Foi assim que se controlaram as gravidezes (o plural está certo) indesejadas nos países desenvolvidos.
Educar.

Mayna disse...

A informação existe, mas nem todos a usam. Quem hoje em dia não sabe o que é camisinha, anti concepcional, dil ou pílula do dia seguinte? Sem contar os outros métodos.

http://maynabuco.blogspot.com

Rafael Gierwi disse...

Como disse o camarada aí de baixo, hj só engravida quem não tem cuidado. é como se fosse burrice isso, parecem que não pensam na hora do sexo aí depois já era.

Andréa Cristo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréa Cristo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréa Cristo disse...

Fantático texto sobre algo útil.

Estou contente que as estadísticas revelem um descenso no índice de gravidez adolescente... já era hora que as garotinhas "se mancassem"!

Mas mesmo antes de que a mídia promovesse o sexo este fenômeno já existia, ou seja:__"dar por dar porque não tenho nada melhor que fazer,ainda que nem saiba o que é um orgasmo, um anti-concepcional, ou uma camisinha, ou seja, dou, porque minha colega já deu"__ ou melhor__ "Dou porque quero ter um filho deste ou daquele homem porque o amo e ponto final"__ Melhor ainda__ Sou burra mesmo!

Quando eu era adolescente e sentia a ebulição dos hormônios, primeiro vi muito o que acontecia com as coleguinhas e com a filha da vizinha. Chega uma hora que não tem jeito e o tezão é maior que a razão... e o juizo. E a natureza é natureza independentemente das régras da sociedade e do falso moralismo. Porém, há uma diferença entre fazer sexo consciênte do que se está fazendo, e outra fazer porque o namorado mete pressão ou por outros motivos absurdos que não tem nada que ver com o descobrimento da prórpia sexualidade e do prazer. Os pais são em grande parte culpáveis deste fenômeno, pois ora, por uma "moralidade de imbecis" não infomam aos filhos e deixam que a televisão o faça, porque outrora eles mesmos foram mal informados e não procuraram se atualizar, ora porque são negligentes com a educação dos filhos mesmo sendo bem informados. Como eu fui fruto da primeira opção citada, mas nasci com um cérebro previlegiado, a primeira vez que engravidei já tinha 25 anos e estava casada, responsável da minha vida.

Outra coisa que me irrita: Mulher fica grávida é porque quer, pois o cara na hora que quer gozar, pode prometer mundos e fundos. Mulher com um pingo de orientação nesses tempos aonde não há *tabus (só preconceito) sabe que o útero é dela, e se ficar grávida é porque quis e tomou a decisão, e o cara não tem nada que ver com isso. Se não quer assumir é porque está exercendo seu direito de escolha.

Atenção: Argumento não válido para violações. Não se iludam meninos!

Agora, se a garota ficou grávida porque não sabe de "nada", a natureza falou mais alto e a cabeça não pensou porque não tem uma neurona que preste, então já é um problema social... ou seja, mais informação ao alcance de "todas", para depois não dizer: __ Ah... ninguém me disse nada...

Que conste que sou pro-aborto. Crime é parir Mateus e não poder embalar.
Abraço.

Leonardo Moraes disse...

Já te linkei.. me link ae
www.expresooesdocotidiano.blogspot.com

Alcione Torres disse...

Eu tenho uma opinião muio radical sobre isso! Antigamente, quando não se falava em preservativo, pílula, tudo bem, mas hoje! Esses adolescentes já estão muito bem informados e não há motivo para dizer que falta coscientização. Não usam pq não querem! Depois ficam aí sofrendo as consequências!
Sarapatel de Coruja

Ricky disse...

Oie!
Eu intendi o q vc quis dizer...
Desculpe se a minha pergunta pareceu um pouco ignorante...
eh engracado q era sobre isso msm q eu tava falando lah... Sobre parecer uma coisa q naum eh!

Abraco!
Wlw

Bel ' disse...

Certo que a midia influencia, e que em certos lugares a informacao nem chega.
mas esses dados tambem se devem aos proprios adolescentes.
sabem que nao se deve fazer sem camisinha, que tem pilula do dia seguinte que tem anticoncepcional, injecao e camisinha de graça no posto de saude, mas quem quer saber neh?
é aquilo: "comigo nunca vai acontecer"

Veiga disse...

camisinha para o povoooooo!!

Ricardo Pilat disse...

Iae cara, blza?

Sou o Ricardo Pilat do Redação do Esporte®!

Agradeço os elogios e te parabenizo também por seu blog que é muito bom.

Podemos sim firmar uma parceria... como vi que seu blog trata de vários assuntos acho que posso colaborar sim, hehe

entra em contato comigo pelo e-mail:
ricardo.pilat@yahoo.com.br


Sobre as transmissões da Uefa... tem sites sim, mas não sei te indicar ao certo... prometo que vou pesquisar melhor para te informar um que seja bom mesmo.

Abraço
http://redacaoesporte.blogspot.com/

Redação do Esporte®

Maximus (dm) disse...

rsrsrs...

Eles tão evoluindo nãoo!
a gente poed brincar muitas vezes, mais a coisa ta seria mesmo..

O numero de Mães a essa idade, ta aumentando de maneira absura.. la no bairro mesmo tem um caso desses ai..

Um, otimo exemplo disso é mostrado no recenti seriado Skins, se fosse voce dava uma olhada...

________________________________
www.conquistadoresdm.blogspot.com

Valeu, Ate Mais.

Pexi disse...

Thanks for your comment. You made me happy ^_^

vokaalisarja disse...

Mitä vittua?!

Bruno Resende Ramos disse...

Pois bem, achei a matéria muito bem desenvlvida e contribuo com minha opinião que é de um mero leigo no assunto, uma vez que fujo a paternidade um bom tempo. Acredito que nascer por um acidente ou descuido juvenil não deva ser uma experiência para quem vem a esse mundo. Imaginássemos se todos tivéssemos "a cabeça no lugar" e não deixássemos o controle das nossas ações no âmbito da genitalidade. Estranho, mas se o leitor concordasse comigo, e o espero, de súbito sumiria da superfície do nosso planeta mais de 30% das pessoas. O descuido pode gerar um ser. Um ser gera necessidades e cuidados... Daí responsabilidade. Mas infelismente os jovens não pensam desta maneira ecaem todos os dias na mesma cilada que é a sua prepotência e orgulho. os pais são uns quadrados, ultrapassados... No passado ao menos cuidavam melhor de suas crianças. Até mais, futuros pais de futuras Isabellas!
Tenho dito!