terça-feira, 26 de agosto de 2008

Insolubilidade

As casas legislativas brasileiras vêm sendo afetadas por um processo que tem como objetivo filtrar os elementos impuros que perduram na sua composição, esse dito processo tem uma espécie de metafunção, como se os assuntos na pauta das câmaras, assembléias e plenários fossem os próprios políticos e seus desvios de conduta e lapsos de decoro parlamentar, corrupção ativa, passiva, dentre outros vários tipos de putrefação; todos esses acasos que os políticos impuros produzem são observados, analisados nas CPIs, e ai é que está a questão, pois, as comissões parlamentares de inquérito roubam a cena, e tomam para si a atenção que poderia ser prestada a temas de maior necessidade e relevância. É sempre assim, e o saturante é que não gera resultado concreto, não causa dano algum na prepotência material e humana dos elementos, e nem um modelo de punibilidade aplicável á outros sujeitos da mesma casta, e, sobretudo, escapam da memória da sociedade como um gás ultra-volátil.
O grau de insolubilidade desses elementos varia positivamente no momento em que há a fusão entre eles, as substâncias-os partidos- compõem a parte agregadora que os torna quase imbatíveis; com o bônus do foro privilegiado e da impetuosa imunidade parlamentar muitos saem da sociedade civil como bandido e buscam a eleição para fugir dos processos ou levá-los ao superior tribunal, porque sabe que chegando lá terão um vasto período de tempo até o possível julgamento. Por falar nisso, a não divulgação e impugnação dos “ficha suja” foi mais um duro golpe na ‘beta’ democracia, os candidatos com sentença condenatória transitada em 1ª estância não terão seus nomes submetidos ao juízo de valor da sociedade, logo, teremos semicriminosos concorrendo a prefeito e vereador.
Também graças aos “poderes supremos” do poder público, que restringiu a ocasiões excepcionais, o uso de algemas é exclusivo para os casos em que haja reações ácidas dos detidos, uma medida que na frente das câmeras irá obter grande êxito. O glamoroso caso nepotismo fruto de CPI, e que obviamente foge dos nossos interesses reais, pois é o político quem contrata os parentes, entrou na pauta nacional novamente, quando o STF resolveu desenterrar a polêmica e vetar definitivamente a contratação de parentes até 3º grau nos três poderes; a brecha dessa vez está mais para uma fenda bem larga, a inobservância está no fato de que entre os elementos e substâncias impuras há uma resistente ligação covalente, eles operam mutuamente, um contrata o parente do outro, e assim a cadeia de corrupção pode prosseguir ininterruptamente. A reforma política descentralizadora, ampla e responsável seria a solução ideal para esse sistema, mas, a solução real surge no período das eleições que é quando há a mistura homogênea: político-povo, eles invadem a sociedade, e é ai que ocorre o assédio moral ao voto, e ao povo detentor desse instrumento seletivo cabe examinar o caráter do político e o seu próprio caráter e daí fazer a depuração correta.



16 comentários:

Márcio Daniel Ramos disse...

na verdade essa negocio de político denunciar outro é tambem uma manobre política (perdão de redundância), já que isso ocorre quando determinado político é contra outro, então este induz meios de comunicação a publicarem os podres po político indesejado. parece insoluvel a politicagem na nossa nação, mais eu não sou tão cético quanto você eu acho que tem jeito, basta que pessoas inteligente e honestas entrem na política e sejam eleitas. isso é difíssilimo...

Beto Uchôa disse...

Seu blog ta ninja em mano, muito conteudo, parabens.

Abraço

Rosana Gabrielle disse...

Gostei do seu blog!
bem informativo;

:)

Euzer Lopes disse...

Bem cantou Cazuza um dia: "Brasil, mostra tua cara..."
Há algo mais a dizer?

Nana Lopes disse...

Excelente!Em uma postagem só voce abordou varios temas polemicos que renderiam uns bons debates!

•Mogui• disse...

politica não é comigo..
mas, essa de cpi tah cansando
tem cpi pra tudo e até agora nada foi resolvido..
continuam aí robando e se aproveitando de nós que pagamos nossos impostos em dia..
tão aí as eleições né!
então tah aí a nossa oportunidade de mudar alguma coisa!
abraaço!

Jonatas Fróes disse...

Política não é comigo [2]
E também concordo com exatamente tudo o que o Márcio disse ai em cima: São manobras. Jogadas estratégicas para ampliar as possibilidades de manter-se eleito...

País sujo do demônio esse viu! Tá loko! (Mas tem piores....)

[]'s

Musikaholic

Luccannus - Jesum Christum est semper! disse...

Gostei do seu blog. Excelentes posts.

Até mais.

abção e fique com Deus.

Edu França disse...

Política é suja mesmo, e sou obrigado a concordar com Mainardi quando ele diz: político é tudo vagabundo, basta tratá-los como tal!

mateusbonez disse...

''Político é tudo vagabundo, basta tratá-los como tal!''
Concordo plenamente :D
Ótimo Blog ;D

http://tiomah.blogspot.com

infox comp disse...

Olá.

Por favor, troque o código do meu banner em seu blog. Minha imagem do banner some direto, troquei o codigo. Se puder! Aguardo. obrigado


www.infoxcomp.com

BLOGDOED disse...

Cara, são 4 e meia da matina...

Teu texto é um pouco... digamos... denso pra esse horario...

Não me leve a mal, acho que vc poderia enxugá-lo um pouco.

Concisão sempre é bom.

Abraços sinceros

†YaGo-SaN† disse...

politca não entendo, mais resumindo, ta tudo uma mer**!
abraços!

http://wallnosekai.blogspot.com/

Samuel disse...

Concordo, os politicos no brasil sao inatingiveis, conseguem se livrar de tudo que vem pra por fim nas suas robalheiras.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
30 e poucos anos. disse...

As manobras usadas pelos políticos cada dia me deixam mais impressionado.