sábado, 10 de maio de 2008

Biocombustíveis e alimentos. Será que Malthus tinha razão?

O biodiesel e o etanol, combustíveis derivados de fontes renováveis, foram desenvolvidos com objetivo de reduzir os níveis de poluição e os custos da utilização do petróleo. Porém, após a eclosão da crise e o aumento na produção de alimentos no mundo, o projeto dos biocombustíveis vêm sendo questionado, especialistas estrangeiros, e leigos opositores do governo, afirmam que o biocombustível está tomando o lugar da produção de alimentos. Na verdade estão usando esse argumento, para fazer dessa bioenergia um bode expiatório para explicar o súbito aumento do preço dos alimentos, especialmente dos grãos. Nos EUA, Bush pediu ao congresso 770 milhões para atenuar a crise; com certeza uma manobra melindrosa para conter o preço do petróleo, por trás de um ponderável investimento em agricultura a curto prazo. O Brasil poderia sair como grande vitorioso desse estado de tensão que o mercado alimentício atravessa; a grande extensão de terras agricultáveis, a maioria sem risco de comprometer o meio ambiente, clima ideal, e grandes redes hidrográficas, essas condições aliadas à um investimento maciço do estado em infra-estrutura (estradas, portos, logística em geral), chegaríamos a dobrar o atual patamar de produção; nosso país poderia se tornar o "celeiro do mundo".
O alarmante "boom" populacional na China, na Índia e em outros países da Ásia; uma relativa diminuição da pobreza desses países, juntamente com o Brasil e a América Latina, o aumento do consumo, ou seja, uma mudança do perfil econômico dos países em desenvolvimento; e como Lula diz: 'mais pobres comendo', o mundo se vê em meio a um suntuoso aumento na demanda de grãos, correndo o risco de uma suposta escassez. Isso nos remete inevitavelmente a lembrar da carcomida e inaceitada: Teoria populacional malthusiana(1978), segundo ela, a melhoria das condições de vida em geral, provocaria um crescimento acelerado da população, de tal maneira que comprometeria os recursos alimentícios, gerando uma fome heterogeneizada no planeta. Essa tese, explicitada genericamente aqui, caiu por terra há muito tempo no meio científico, mas analisando o contexto mundial atual dá para se fazer uma alusão, e até reerguer e reformular essa teoria em acordo com o momento histórico atual.

25 comentários:

Paladyno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paladyno disse...

O grande problema do Brasil com relação a tudo isso é o "poderia":
* Poderia sair lucrando...
* Poderia fazer...
* Poderia se tornar...
É em um momento desses que grandes potências mesquinhas mundiais vão fazer de tudo para impedir que outros países cresçam e deixem se ser colônia deles.
O Brasil é um dos países que não pode continuar de cabeça baixa aceitando os desmandos dessas potências encrenqueiras.

Palavras à Alma
Templo do Paladyno

$$$Semi_Rico$$$ disse...

Para nós que temos muita terra não é problema o uso do combustível, o problema é que essas "Nossas terras" se tornarão cada veza mais valiosas e tentarão toma-las de nós a todo custo, assim como já fazem com a nossa Amazônia...

Sú...de conversa mole! disse...

Oi Neto, tudo bem? Faço Agronomia e se meu orientador me deixar termino esse semestre ainda. o post é muito bom. acredito que os biocombstiveis serão uma realidade logo log em nosso país e provavelmente para o mundo.
Att,,
Obrigada pelo Boa sorte!
Su

Anônimo disse...

Sobre el tema de los biocombustibles: de momento siguen sin ser del todo rentables. El encarecimiento del precio de los alimentos no son obra de los biocombustibles.

Nodami

Nanda Tenório disse...

Olá! =)

Achei criativo citar Malthus.
Quanto a nova função dos alimentos, providencial. Mas espero que ainda lembrem de comê-los! Até pq a campanha desde o início foi de ter esse direcionamento... Que o senhor presidente não se esqueça disso!

Um bjo!

Reverendo FerAuZ disse...

Esses dias eu estava viajando com a familia e uma coisa eu vi. Vc so ve plantação de soja...
Variando um pouco com algumas plantações de milho.

Oque está ocorrendo tb é o oportunismo de alguns agricultores que so kerem plantar aquilo que esta dando mais lucro.

Acho q estamos precisando de outra "crise do café" para os agricultores se lembrarem q não é muito bom todos investirem no mesmo produto.

Malthus foi bem lembrado, ainda mais q aqui no Brasil onde so se sabe acabar com a fome atravez do populismo.

Dih da Pâhzinha... disse...

Cara pelo que eu sei o aumento é por causa do uso de milho na produção do biocombustivel, e isto feito pelos estados unidos!

O uso de cana de açucar ou outro nao interferiria no valor dos alimentos!!!

Ao menos nao no brasil!!!

http://dihdusbeko.blogspot.com/

Feliciano Silva disse...

só faltou ter neste blog uma verificação de usuário.
Não é por nada não velho mas este blog tá pesadaço de tanto html,é util mas pra quem tem acesso discado desisti,desculpe a demora,mas rolaparceria de link?

sobre o post eu apoio o bi combustiveis,sempre apesar de demandar outros produtos a mais

abraço

Butterfly F.M disse...

Bom o garnde problema do brasileiro é a falta de consciência, o Lula dá uma bolsa esmola por mês e o que o brasileiro faz??? Mais filhos...
O problema na verdade é a falta de vergonha na cara dos politicos, pois se não tem é porque não tem, e se tem é porque tem, desculpas nunca irão faltar...
Mas como isso não é só aqui o jeito é esperar e ver no que dá...

Letícia Castro disse...

Não, decididamente o terror está sendo feito porque, com a prática correta de implementação dos bio-combustíveis, o mundo ia virar de ponta-cabeça economicamente e os de cima não estão afim disso.
Até!
Letícia.
http://babelpontocom.blogspot.com/

Daniel Araujo disse...

Reveja seus conceitos e seu arcabouço teórico. As teorias malthusianas já foram revistas (neomalthusianismo) e já caíram por terra há muito tempo.

Alcione Torres disse...

Na verdade, o Brasil não pode se destacar em nada! Se isso acontece, dão um jeito de "esculhambar"!

Sarapatel de Coruja

carla m. disse...

Se não fosse lucrativo manter as cosias como estão, diversas regiões da África poderiam produzir alimentos também.

E de mais a mais, historicamente está provado que o aumento do IDH à médio prazo reduz as taxas de natalidade.

Que Malthus se mantenha quieto em seu túmulo.

Lhaiza disse...

qndo o Brasil axa q vai se destacar em algo, ser referência, jogam um balde de água fria...

TrilhaDaFama disse...

na minha opinião...eh melhor para de polui um poko, pro planeta ñ ficar em pessimas condições para sobreviver.
Alimentos? a gnti como otra coisa!

Bob disse...

Velho de tanto tudo aumentar pode ser que exploda tudo ^^

mas quem sabe se o mundo ainda tenha jeito =P

passa lah depois: http://miztura.blogspot.com/

Fabio disse...

belo texto, disse tudo nele!

Britney view e leonardo disse...

passei por aki pra saber como vc abaixou akela barrinha vermelha ja q o nosso template é o mesmo

fala no meu blog falow!

Martins disse...

Cara eu tenho que visitar teu blog mais vezes, minha mente crítica ainda nao estar muito ativa.
Só assuntos importantes!
flw

Salada disse...

droga! os neo-pós-super-ultra malthusianos vão atacar dessa vez? hehe

a teoria já não era válida quando foi criada. e nem um pouco é válida atualmente.

há muito sobre o que argumentar sobre o post, mas vou resumir indo pro final da festa de uma vez: os pobres conseguindo se alimentar mais pois estão deixando de ser pobre. pois pobre não alimenta. logo, deixando de ser pobre, têm acesso a uma melhor educação, melhor status financeiros, etc. então, crescimento demográfico entra em queda, logo, não ocorre nenhuma escassez de alimento.

como você disse no início do post, não só usam o biodiesel como desculpa, mas esse próprio crescimento também. desculpa para aumentar o preço inflando a especulação sobre os alimentos nas bolsas, lucrar mais e a raíz do problema deixada para trás.

Hugo Jr. disse...

a produção de alimento mundial é cinco vezes maior q o necessário para o consumo. baseado nisso a alta dos preços não são justificaveis pelo biocombustível.
Mas sim, pelo visão capitalista oportuna, q com qualquer q seja "mudança", ainda mais uma q pode levar perigo, aproveita-se para tirar vantagens e inibi-la.



www.1irmao.blogspot.com
www.tirashd.blogspot.com

Walmir disse...

eu espero que nos , brasileiros, possamos desfrutar disso, caso vire uma realidade, e que nao seja vendido ou roubado.

Vagabond disse...

É verdade q existe uma crise alimentícia no mundo, é verdade que as condições de vida estão melhorando e "o pobre está comendo mais", é verdade que a população mundial está crescendo absurdamente, maaaas tb é verdade que a grande mãe natureza é sábia e qnd tudo isso chegar a um estado de calamidade ela agirá. Ou será que já está agindo?? Na minha opinião o tópico acima acabou por explicar o q está acontecendo, logo a resposta está ai para quem quiser ver, basta abrir os olhos.
é isso...mais uma vez parabéns...
abraço
www.mininicodeporco.blogspot.com

Strider disse...

O biocombustível não tem nada a ver com a crise alimentícia mundial. A crítica toda se dá porque a experiência dos EUA com o milho fracassou. Mas nós temos CANA! Avante Petrobras!